Segunda, 20 de Setembro de 2021
16°

Tempo aberto

Brasília - DF

Economia Economia

Startup de logística cria estratégia para melhorar prazos de entrega

Tecnologia, rotas inteligentes e gestão em tempo real são dicas para agilizar a entrega das empresas de varejo

14/09/2021 às 21h55
Por: Ueliton Mello Fonte: R7
Compartilhe:

De acordo com estudo do ILOS, consultoria especializada em logística, o Brasil perde mais de R$ 811 bilhões com custos no setor, indo desde a infraestrutura de transporte até a carga inflacionada. Diante deste cenário, a inteligência logística vem ganhando espaço, já que tem como foco o consumidor final e consiste em uma estratégia que auxilia as empresas do varejo a melhorar tanto os prazos de entrega, quanto a sua credibilidade perante os consumidores, impactando diretamente toda a operação.

Com a chegada do Dia do Cliente, celebrado em 15 de setembro, e de outras datas importantes para o varejo neste segundo semestre, como a Black Friday e as festividades de fim de ano, essa abordagem ganha ainda mais importância. Segundo Fernando Sartori, fundador da Uello, transportadora digital que utiliza tecnologia e rede colaborativa para melhorar a entrega de produtos pelo e-commerce, é possível encontrar soluções para diminuir os custos na logística, além de reduzir gargalos e o tempo de frete, por meio de inovações nacionais e tecnologias acessíveis.

A logtech, por exemplo, criou uma plataforma que reúne interfaces de gestão que conseguem tornar a logística mais inteligente, com custo competitivo, entregas expressas e gestão em tempo real. Segundo dados do Ebit, apenas 5% das mercadorias chegam em menos de 24 horas no Brasil. A principal estratégia é customizar operações, podendo entregar através de centros de distribuição ou de forma descentralizada, em que os produtos saem de lojas próximas do endereço - modelo conhecido como “ship from store”.

“Muitas empresas investem rios de dinheiro em marketing e, quando o cliente compra, más decisões em logística prejudicam toda a sua reputação. A entrega é parte importante da experiência do consumidor e os varejistas deveriam estar em busca de inovações para melhorar esta área”, explica Fernando. A empresa já é parceira de grandes clientes, como Petz, Etna, Polishop, Alpargatas, entre outros. 

Para melhorar a logística das empresas e também o relacionamento com o cliente final, durante as sazonalidades deste segundo semestre, o empreendedor separou 4 dicas:

1. Crie parcerias com diversos transportadores – Essa é uma prática muito comum em indústrias que possuem clientes em localidades distintas. Em muitos casos, a dependência de uma única transportadora resulta em altas tarifas de frete para realizar a distribuição de forma eficiente, além de potencializar riscos de gestão. Por isso, uma estratégia que busca ampliar o alcance das entregas deve considerar a contratação de empresas de transporte locais, o que ajuda, principalmente, no cumprimento dos prazos estabelecidos.

2. Qualifique a equipe logística – Outro ponto a destacar é o conhecimento na operação de transportes para que a empresa seja bem-sucedida. Portanto, é fundamental que o grupo de trabalho esteja preenchido com profissionais qualificados para exercer as atividades. A difusão de informações e conhecimento deve ser uma das missões do gestor para garantir que a equipe esteja à altura dos desafios. Todos os profissionais envolvidos, do motorista até o pessoal da área administrativa, devem ser capazes de fornecer soluções eficientes de problemas e atuar com flexibilidade para aumentar a experiência do consumidor e ter processos logísticos mais eficientes.

3. Compreenda a sua oferta – É muito provável que a empresa não produza ou comercialize apenas um produto. Portanto, analise quais são os que mais vendem e otimize os processos de picking, packing e expedição. Os produtos com maior rotação deverão ser armazenados em um local mais acessível para a transportadora, o que irá tornar o processo mais eficiente, evitando dores de cabeça e reduzindo eventuais desperdícios.

4. Invista em soluções de logística e novas tecnologias – Outra forma de melhorar o processo logístico da empresa é investir em tecnologia ou em serviços que ajudam a melhorar a experiência do consumidor final. A Uello, por exemplo, criou uma plataforma que oferece serviço de frete urbano expresso para produtos de até 30 kg, com informação em tempo real para todos os envolvidos no processo logístico. Por meio dela, o varejista tem acesso a gestão em tempo real das entregas e uma torre de controle que atua proativamente no processo. Assim, a logtech possui um dos menores índices de atrasos e insucessos do mercado, chegando a ser menor que 1%. Para se ter ideia do que isto significa, muitos transportadores tradicionais possuem este índice ao redor de 10%.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Brasília - DF Atualizado às 07h41 - Fonte: ClimaTempo
16°
Tempo aberto

Mín. 18° Máx. 32°

Ter 33°C 19°C
Qua 34°C 19°C
Qui 34°C 20°C
Sex 30°C 20°C
Sáb 33°C 18°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio