Domingo, 26 de Setembro de 2021
24°

Alguma nebulosidade

Brasília - DF

Educação Educação

Festejar ou chorar?

Fico constrangido com o noticiário maciço sobre as Olimpíadas; o que dói é chegar ao 4º dia comemorando com 3 medalhas

26/07/2021 às 12h30
Por: Ueliton Mello Fonte: R7
Compartilhe:

De quatro em quatro anos fico constrangido com o noticiário maciço sobre as Olimpíadas. Emociono-me quando o judoca lembra-se da mãe depois da vitória e peço aos céus que proteja nossa menininha de 13 anos, rainha do skate. Mas, de verdade, fico me perguntando onde os colegas que transmitem buscam tanta emoção para narrar alguns dos feitos de nossos atletas.

Não que um nadador ficar em décimo lugar seja motivo de vergonha para ele ou tristeza para nós. Aliás, fique bem claro que todos os brasileiros que conseguiram índice para estar em Tóquio já merecem homenagens; é para poucos.

O que dói é um país desse tamanho, com 200 milhões de habitantes, chegar ao quarto dia comemorando duas medalhas de prata e uma de bronze. É muito pouco. É o atestado de inversão de prioridades. A gente quer gastar R$2 bilhões para ter uma cédula de papel junto com a urna eletrônica; a gente tem um Congresso querendo gastar R$6 bilhões com fundo eleitoral, a gente tem dinheiro para tudo, menos para um programa sério de formação de atletas.

Não sei porque não enchemos os quarteis de jovens pobres e talentosos. Não sei porque as prefeituras não combinam com os governos do Estado para reunir crianças pobres em quadras de periferia, fazendo as chamadas peneiras, que revelam talentos, para garantir-lhes estudo, comida e o dinheiro da condução, mínimo para manter acesa a chama do sonho. Por que os clubes de futebol, que pagam fortunas a jogadores de qualidade duvidosa e quase nunca pagam os impostos não são obrigados a formarem escolinhas, contribuírem cada um à sua maneira.

Por que nós, da mídia, só falamos em Olimpíadas de quatro em quatro anos e ainda nos julgamos no direito de criticar aqueles que não têm o desempenho esperado?

Por que somos um país tão avesso ao básico, que é juntar saúde, educação e sociabilidade, nas regiões de alta vulnerabilidade, prevenindo o crime e fazendo nascer campeões em vez de aviãozinho do tráfico?

Por que a nossa cara não queima ao olhar para o quadro de medalhas e verificar que estamos depois do vigésimo?

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Brasília - DF Atualizado às 22h55 - Fonte: ClimaTempo
24°
Alguma nebulosidade

Mín. 17° Máx. 27°

Seg 30°C 17°C
Ter 30°C 16°C
Qua 31°C 17°C
Qui 32°C 17°C
Sex 33°C 18°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio