Sexta, 10 de Julho de 2020
61981028469
Cidades Cidades

Rota Fora dos Eixos: mais de 20 atrativos das regiões administrativas

30/06/2020 11h25
140
Por: A Redação
Casa do Cantador, em Ceilândia. Foto: Arquivo/Agência Brasília.
Casa do Cantador, em Ceilândia. Foto: Arquivo/Agência Brasília.
.

As regiões administrativas do Distrito Federal, as famosas cidades-satélites de Brasília, são repletas de histórias e tradições dos primeiros habitantes da capital. Conhecer essas regiões é como percorrer diferentes partes do país e degustar uma variedade de “Brasis”. Pela rota Fora dos Eixos, brasilienses e visitantes têm a oportunidade de visitar os atrativos que ficam fora do "quadrado" – apelido carinhoso que o DF recebe.

A rota é uma oportunidade para descobrir as riquezas guardadas em torno da capital federal, desde parques ecológicos, feiras populares, monumentos, praças, a outras agradáveis surpresas que representam as tradições e histórias dessas regiões. "As regiões administrativas possuem inúmeras riquezas e uma vocação turística nata. Uma das missões da Setur [Secretaria de Turismo] é justamente estruturar e qualificar esses destinos. E poder explorar todas as belezas da nossa cidade pelo Tour Virtual é incrível e dá uma oportunidade para todas conhecerem mais o Distrito Federal", reforça a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Casa do Cantador, em Ceilândia. Foto: Andre Borges/Agência Brasília.
Casa do Cantador, em Ceilândia. Foto: Arquivo/Agência Brasília.

A Casa do Cantador, localizada na Ceilândia, é um exemplo e reúne diversas riquezas culturais. Não à toa, também é conhecida como Palácio da Poesia e da Literatura de Cordel. A Casa do Cantador é uma edificação em homenagem à rica cultura nordestina no Distrito Federal. Inaugurado em 1986, o prédio é uma obra do arquiteto Oscar Niemeyer, com edificação modernista de beleza ímpar. Seus espaços foram batizados com o nome de importantes artistas e personagens da região Nordeste como, por exemplo, a Biblioteca Patativa do Assaré, a Cordelteca João Melchíades Ferreira, a Cozinha Maria Bonita, além de uma estátua em homenagem aos cantadores e repentistas.

O local recebe shows musicais, eventos literários, festivais de cultura popular e batalha de rimas. "A inclusão da Casa do Cantador no projeto Brasília Tour Virtual é de grande importância não só para Ceilândia como para todo o Distrito Federal, pois é uma parte da história de Brasília, rica culturalmente que passa a ser conhecida e acessível a todos", diz Cleverton Silva, técnico em Políticas Públicas da Casa do Cantador.

Planaltina é história pura. Pelas ruas da parte mais antiga, as construções preservadas remetem a um período em que a capital da República, Brasília, não passava de um sonho. Segunda-feira (19/08) o mais antigo núcleo urbano do DF completa 160 anos, na foto casarão antigo em Planaltina.Fotos: Lúcio Bernardo Jr Agência Brasília.
Planaltina é história pura. Pelas ruas da parte mais antiga, as construções preservadas remetem a um período em que a capital da República, Brasília, não passava de um sonho. Segunda-feira (19/08) o mais antigo núcleo urbano do DF completa 160 anos, na foto casarão antigo em Planaltina.Fotos: Lúcio Bernardo Jr Agência Brasília.

Planaltina também reúne muita história. Fundada em 1859, é a cidade mais antiga da região servia como ponto de passagem para os bandeirantes que percorriam Goiás em busca de ouro e esmeraldas. Nessa época, o local servia como ponto de escoamento de ouro e cobrança de impostos à coroa. Em 1892 a região recebeu a visita da expedição Cruls, que realizou os primeiros estudos para a implantação da futura Capital Federal no Planalto Central. Porém, somente em 1922, foi lançada a Pedra Fundamental, onde se pretendia construir a futura sede do país. Para conhecer mais sobre a história de Planaltina, a Live Tour indica uma visita ao Centro Histórico, ao Parque Ecológico Sucupira, Parque Ecológico dos Pequizeiros, ao Morro da Capelinha, à Pedra Fundamental e ao Vale do Amanhecer.

As raízes nordestinas também estão presentes na formação do Núcleo Bandeirante. Inaugurado em 1963, foi a primeira ocupação do Distrito Federal e um dos principais núcleos de povoamento do DF. Inicialmente conhecido como Cidade Livre, o Núcleo Bandeirante é um passeio indispensável pela história da construção de Brasília. A Feira Permanente do Núcleo Bandeirante iniciou suas atividades em 1985 e desde então se tornou referência em produtos nordestinos de qualidade como farinha, queijo coalho, doces e carnes típicas. A feira é formada pelo Mercado do Núcleo Bandeirante e pelo comércio que se formou ao seu redor com produtos diversos, com destaque para os restaurantes de comidas típicas do Nordeste.

Museu Vivo da Memória Candanga - Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Museu Vivo da Memória Candanga – Foto: Arquivo/Agência Brasília

A região ainda abriga o histórico Museu Vivo da Memória Candanga - também explorado na Rotas Cívica. A Paróquia São João Bosco também merece destaque. Foi um dos primeiros centros religiosos fundados no Distrito Federal, em 1956. A igreja contou com uma estrutura de madeira por 15 anos e, em 1972, ganhou um amplo salão de alvenaria, salas de estudos litúrgicos e belos vitrais coloridos. A paróquia está localizada na Praça Padre Roque, que recebeu o mesmo nome do pároco que conduziu com dedicação a construção da igreja na cidade.

Assim como em outras regiões do DF, o Gama foi criado para receber os trabalhadores vindos de vários estados do país para a construção de Brasília. A planta urbanística é assinada pelo arquiteto Paulo Hungria e tem o formato de uma colmeia. A região abriga o Museu do Catetinho, também conhecido como "Palácio de Tábuas". Foi a primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek. Projeto de Oscar Niemeyer foi construída em apenas 10 dias em novembro de 1956.

Atualmente funciona como um pequeno museu aberto à visitação pública. Em seu interior é possível conhecer a exposição do mobiliário original e outros objetos, destaque para suíte presidencial, quarto de hóspedes e a cozinha que preservam os móveis da época, além de alguns objetos e roupas de JK. Imagens fotográficas complementam as ambientações, com o objetivo de propiciar ao público um testemunho vivo da grande aventura que foi a construção de Brasília.

Quando o assunto é Ecoturismo, não faltam opções. O Salto do Tororó fica a apenas 50 km do centro de Brasília e é um dos locais mais procurados para banhos de cachoeira do Distrito Federal. O local é bastante frequentado por praticantes de rapel, mountain bike e outros esportes de aventura. A trilha de acesso possui trechos de pedras e cascalhos, além de uma escadaria rústica que garante a segurança de seus visitantes. O salto possui 18 metros de altura, e o caminho até a queda-d’água é de apenas 2 km, uma deliciosa caminhada repleta de borboletas, pássaros e flores do Cerrado.

O Núcleo Rural Lago Oeste é outra região que une natureza, cultura e turismo. Seu estilo de vida sustentável, natureza abundante e a proximidade com o perímetro urbano de Brasília atrai muitos visitantes em busca de experiências exclusivas. Localizado a 22 km do centro de Brasília, o Lago Oeste é referência em produção bioecológica e orgânica, com a utilização de sistemas de plantio sustentáveis como a permacultura e a agrofloresta. Devido ao crescente interesse do público pela região, moradores locais e empreendedores criaram o roteiro Viva Lago Oeste, que conta com pousadas rústicas e hospedagens diferenciadas, trilhas, ciclovias, restaurantes, comércio, cachoeiras, ateliês e empórios.

A rota conta com mais de 20 pontos turísticos e vale a pena conferir. Ela explora as tradicionais feiras, como a Central de Ceilândia, do Guará, dos Importados, e pelo tradicional centro gastronômico de arquitetura simples: a Quituart, localizado no Lago Norte. Apresenta o berço do samba do DF: A Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro, ou somente Aruc. O clube que divide sua paixão e sua atuação entre o carnaval e os esportes. E passa por diversos pontos de cultura, como o Complexo Cultural de Samambaia e o Centro Cultural Teatro da Praça de Taguatinga. Acesse e visite o Distrito Federal.

Confira outros pontos que compõe a Rota Fora dos Eixos: 

CEILÂNDIA

Feira Central de Ceilândia

Inaugurada em 1984, a Feira Central de Ceilândia é considerada um dos maiores pontos de cultura nordestina fora do Nordeste brasileiro. O local reúne cerca de 500 bancas, que oferecem temperos, vestuário, carnes, peixes, queijos e utensílios para o lar. Muita gente atravessa a cidade para degustar as deliciosas comidas típicas oferecidas na Feira, tais como o tradicional sarapatel, a dobradinha, o caldo de mocotó, dentre outras especiarias nordestinas. A Feira recebe cerca de 11 mil visitantes a cada final de semana, em busca de boa comida e, muitas vezes, para matar um pouco da saudade de sua querida terra natal.

TAGUATINGA

Praça do Relógio

Localizada no Centro de Taguatinga, a movimentada Praça do Relógio recebe centenas de pessoas diariamente por estar localizada entre a estação do metrô e a Administração Regional da cidade. O Relógio de 4 Faces, que dá nome à Praça, tem 15 metros de altura e foi um presente oferecido pela empresa japonesa Citizen Watch para Brasília em 1970. Dez anos depois, em 1989, a icônica obra foi tombada como Patrimônio Cultural e Artístico do Distrito Federal. A Praça do Relógio é palco de eventos culturais, feiras de artesanato e dispõe de ponto de táxi, banheiro público e uma fonte luminosa com chafarizes.

Centro Cultural Teatro da Praça

O Centro Cultural Teatro da Praça localiza-se em frente à Praça do Relógio, no centro de Taguatinga. O local é palco de importantes eventos culturais, tais como saraus, feiras literárias e o tradicional Festival Taguatinga de Cinema, com 21 anos de existência. Nas instalações do Centro também encontramos a Biblioteca Machado de Assis, a Biblioteca Braille Dorina Nowill e o Teatro da Praça, com capacidade para 270 pessoas. O fácil acesso ao local faz do Centro Cultural Teatro da Praça um dos mais movimentados espaços de arte e cultura em Taguatinga.

PLANALTINA

Centro Histórico

Planaltina é um museu a céu aberto, que conserva casarões com mais de dois séculos de existência em seu Centro Histórico. A região atrai turistas e estudantes de arquitetura de todo o país, que vão à cidade para conhecer as antigas casas construídas com materiais como adobe, palha e madeiras tradicionais. Os visitantes se encantam com essa viagem no tempo até o Brasil Colônia. No local encontramos o Museu Histórico e Artístico de Planaltina e a Igrejinha São Sebastião, construída há 200 anos pelos escravos da região.

 Morro da Capelinha

O Morro da Capelinha é uma pequena elevação de terra recoberta por cascalhos e pela vegetação rasteira típica do Cerrado. Localizado a 6 km do centro de Planaltina, o morro tem uma visão privilegiada da cidade e da paisagem natural da região. O Morro da Capelinha tornou-se conhecido nacionalmente por ser palco da encenação da Via Sacra por atores da cidade, principal evento de Planaltina, que atrai cerca de 150 mil espectadores anualmente para o local.

NÚCLEO BANDEIRANTE

Museu Vivo da Memória Candanga

Instalado na antiga sede do Hospital Juscelino Kubitscheck de Oliveira,  o Museu Vivo da Memória Candanga mantém a exposição permanente "Poeira, Lona e Concreto", que narra a história de Brasília desde os primórdios de sua construção até sua inauguração em 1960. Em seu acervo há edificações históricas, objetos e fotos da época da construção da nova capital. Também estão expostas peças de artesanato e arte popular, integrantes da "Casa do Mestre Popular" e da exposição "Renovação e Tradição - Novos Caminhos".

Paróquia São João Bosco

A Paróquia São João Bosco foi um dos primeiros centros religiosos fundados no Distrito Federal. Inaugurada em 1956, a igreja contou com uma estrutura de madeira por 15 anos e, em 1972, ganhou um amplo salão de alvenaria, salas de estudos litúrgicos e belos vitrais coloridos. A Paróquia está localizada na Praça Padre Roque, que recebeu o mesmo nome do pároco que conduziu com amor e dedicação a construção da igreja na cidade.

GAMA

Capela São Francisco de Assis

Inaugurada em 2004, a Capela São Francisco de Assis é um monumento que reverencia a natureza, a fé e que nos arrebata diante de sua magnitude. Edificada no topo de um morro próximo ao Núcleo Rural Casa Grande, a Capela é uma das mais belas do Distrito Federal e por isso uma das mais procuradas para realização de casamentos e batizados. A igreja tem arquitetura simples, e seu maior diferencial é a visão panorâmica do Planalto Central e da vegetação que a circunda.

 GUARÁ

Feira do Guará

A Feira do Guará foi inaugurada em 1969 para atender as comunidades mais próximas da cidade, porém, devido à qualidade e à variedade de seus produtos, a Feira atrai gente de todo o Distrito Federal. Além dos alimentos, ela também é referência na venda de roupas, produtos de beleza e artigos para decoração. A Feira do Guará é de fácil acesso e está situada próximo à Administração do Guará e ao lado da estação do metrô, que se chama Estação Feira em homenagem ao tradicional comércio popular.

 LAGO NORTE

Quituart

A Quituart é um tradicional centro gastronômico de arquitetura simples, mas que oferece diversas opções de restaurantes e bares de alta qualidade. No local encontramos desde renomados chefs da culinária mediterrânea até restaurantes com deliciosas comidas típicas do Pará, de Minas Gerais e de outros estados brasileiros. O local é bastante procurado por famílias no horário de almoço, mas também faz sucesso no happy-hour por oferecer um amplo cardápio de drinks, petiscos e chopp artesanal.

 BRAZLÂNDIA

Santuário Arquidiocesano Menino Jesus

O Santuário de proporções monumentais é o segundo maior templo católico do Brasil e conta com 6 pavimentos, três torres e uma cúpula com 33 metros de altura. O local abriu suas portas em 1973, ainda com instalações muito simples. No ano 2000, o Santuário foi reformado para receber a rara imagem de 200 anos do Menino Jesus vinda de Roma direto para a comunidade de Brazlândia. O Santuário tem atualmente capacidade de até 15 mil pessoas, e sua área interna impressiona por seus belos vitrais e uma detalhada escultura da Sagrada Família em seu altar, um encontro entre a arte e a fé.

 CRUZEIRO

Aruc

A Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro, ou somente Aruc, é um clube que divide sua paixão e sua atuação entre o carnaval e os esportes, com destaque para o futsal, o handebol e o futebol de areia. A escola de samba foi fundada em 1961 e é a que mais títulos ganhou em desfiles de Brasília. Na sede da associação encontramos quadra de esportes com arquibancadas, o espaçoso Salão Carlos Elias, a Sala de Troféus e o Salão Nilton Sabino. A acolhedora sede dispõe de um amplo estacionamento e oferece regularmente eventos de samba com os melhores músicos da cidade. O símbolo da escola é uma águia, e suas cores são azul e branco, uma bela homenagem à tradicional escola de samba carioca Portela, madrinha da Aruc.

 Feira dos Importados

A Feira dos Importados de Brasília é um centro de compras com grande diversidade de produtos populares, são 2.000 boxes que que oferecem opções de lojas de venda e concerto de equipamentos eletrônicos, cosméticos, roupas, calçados, artigos para casa, tapeçarias, produtos esportivos, camping e pesca, mochilas e malas, acessórios para automóveis, lanchonetes, restaurantes e muito mais!

 PARK WAY

Universidade Holística Internacional da Paz (Unipaz)

A Unipaz é uma das mais importantes instituições pela paz no mundo. Essa organização não governamental sem fins lucrativos foi criada e instalada em Brasília em 1986 e hoje está multiplicada por várias unidades pelo Brasil e pelo mundo. O local é um convite à contemplação devido às suas áreas arborizadas e à cachoeira localizada em suas dependências. A Unipaz ainda dispõe de biblioteca, espaços para mediação ao ar livre e da Vila Arco-Íris, um espaço destinado à realização de encontros holísticos, oficinas, seminários e eventos culturais.

 SAMAMBAIA

Complexo Cultural de Samambaia

O Complexo Cultural de Samambaia é um importante espaço de cultura e lazer para a região. Inaugurado em 2018, o Complexo dispõe de biblioteca, teatro, 5 salas para oficinas e um galpão multiuso. Sua arquitetura moderna e multifuncional faz do Complexo um importante polo cultural, que atende tanto à população quanto à classe artística da cidade.

 Paróquia Santa Luzia

Inaugurada em 1998, a Paróquia Santa Luzia é sem dúvida a edificação mais inusitada da cidade. Construído no formato de um navio em seus mínimos detalhes, o santuário tornou-se ponto de referência para a região e motivo de orgulho para a comunidade católica. Segundo o Padre Alberto Trombini, idealizador do projeto, a igreja é uma metáfora da Arca de Noé, construída para resgatar a alma das pessoas. O interior da Paróquia segue a mesma linha arquitetônica nas janelas, na sacristia, na casa do padre, e seu altar é uma réplica da igreja esculpida em mármore. A torre da igreja tem uma visão privilegiada de Samambaia e das cidades vizinhas, um mergulho na fé e na inventividade humana.

 SETOR COMPLEMENTAR DE INDÚSTRIA E ABASTECIMENTO

Feira dos Importados

Fundada em 1997, na época com algumas poucas dezenas de barracas, a Feira dos Importados de Brasília rapidamente atraiu a atenção dos moradores da capital, que não demoraram a elegê-la como um dos melhores lugares para compras da capital. Atualmente a feira é um centro comercial avaliado em mais de R$ 400 milhões, e reúne mais de 2 mil boxes que oferecem uma impressionante variedade de mais de 100 mil itens, divididos entre eletroeletrônicos, cosméticos, vestuário e moda, alimentos, artigos para o lar, equipamentos esportivos, automotivos e muito mais.  Quando visitar, lembre-se de reservar um tempo para conhecer as bancas que vendem grãos diversos, frutas secas, açaí e o tradicional pastel de feira com caldo de cana.

 Brasília Rural

Brasília tem diversos atrativos naturais em suas propriedades rurais e campestres abertas à visitação. São várias opções de lazer em contato direto com toda a beleza bucólica do Cerrado brasiliense. O visitante pode desfrutar de passeios a cavalo e charretes, pescaria, trilhas, mirantes, cachoeiras, restaurantes com comidas típicas regionais preparadas no fogão a lenha, além das diversas pousadas e hotéis-fazendas com terras cultivadas e criações de animais. Tudo isso em meio às belas paisagens bucólicas do Cerrado, e ainda é possível levar para casa produtos locais: doces, compotas e artesanato.

* Com informações das Secretaria de Turismo

 

 

Fonte: Governo DF
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Brasília - DF
Atualizado às 08h47 - Fonte: Climatempo
17°
Alguma nebulosidade

Mín. 13° Máx. 28°

17° Sensação
20.8 km/h Vento
68% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (11/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 28°

Sol com algumas nuvens
Domingo (12/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 28°

Sol com algumas nuvens